Território Arrábida - património partilhado

PRARRÁBIDA

O PRARRÁBIDA – Plano de Ação para a Conservação, Valorização e Promoção do Património Histórico, Cultural e Natural da Arrábida é uma iniciativa conjunta dos três municípios da Arrábida, com a parceria do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, da Associação de Municípios da Região de Setúbal, da Entidade Regional de Turismo de Lisboa e da Associação de Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal, com a finalidade de Sustentar a atratividade turística do território através da centralidade Arrábida.

No âmbito do Plano destacam-se os centros de interpretação da serra (Janelas da Arrábida), a valorização de sítios arqueológicos, a requalificação e promoção dos castelos e fortalezas, os centros de apoio aos visitantes, os percursos turísticos, os espaços de lazer e bem-estar e a promoção turística. Através do POR Lisboa 2020, no âmbito do PDCT-AML, foi obtido um investimento global de cerca de um milhão e duzentos e setenta e dois mil euros com um cofinanciamento FEDER de 50 por cento.

Saber mais

PRIA

O PRIA – Percursos em Rede para a Inclusão Ativa tem como finalidade desenvolver abordagens de colaboração comunitária e implementar iniciativas supramunicipais para enfrentar os desafios que se colocam às populações mais vulneráveis, nomeadamente nas questões socioculturais e do bem-estar, facilitadoras do desenvolvimento de ações adequadas à satisfação das necessidades locais e à melhoria da qualidade de vida quotidiana.

O projeto focaliza-se sobretudo nas questões de prevenção médico-sociais, em temos itinerantes, desporto sem idade, oferta de serviços para a satisfação de necessidades comunitárias a baixos preços, gestão de partilha de recursos em articulação com as redes sociais locais, animação interegeracional e promoção geral do bem-estar. Este projeto inscreve-se na estratégia do Pacto da AML e tem um valor previsto de um milhão e quinhentos e trinta mil euros, com um cofinanciamento do FSE de 50 por cento.

Saber mais

HUB 10

O HUB 10 - Plataforma Humanizada de Conexão Territorial, centrado na Estrada Nacional 10 com extensão à Estrada dos quatro Castelos, tem como finalidade promover este território comum como uma área privilegiada e dinâmica de mobilidade intermodal mais sustentável na região metropolitana de Lisboa, através da melhoria destes eixos rodoviários de comunicação estruturante e da valorização dos interfaces ferroviários de Coina e da Penalva, no contexto da conurbação urbana que constitui as duas margens da centralidade urbana Lisboa. A intervenção irá permitir uma melhor circulação através da criação duma rotunda na ligação do concelho de Palmela com Setúbal, a melhoria da rotunda da macro, o reperfilamento de toda a estrada dos 4 castelos, a criação de abrigos para autocarro, parqueamento e cicloparques e a criação de condições para a mobilidade pedonal e de bicicleta. Este investimento, repartido pelos três municípios âmbito dos PEDU apresentados ao POR Lisboa 2020, ronda cerca de 2 milhões e quatrocentos e vinte e dois mil euros, com um cofinanciamento FEDER de 50%.

Saber mais

Ciclop 7

O CICLOP 7 – Rede Ciclável e Pedonal da Península de Setúbal inscreve-se numa lógica de promoção dos modos suaves de deslocação e de ligações de curta distância nos espaços urbanos e seus contextos periurbanos, prevendo a intermodalidade a partir das principais estações rodoferroviárias e marítimas-fluviais, promovendo utilização da bicicleta e a adoção do percurso pedonal nas deslocações quotidianas da população (casa-trabalho e casa-escola).

O projeto prevê evoluir numa mais ampla ligação entre as redes principais cicláveis dos municípios que constituem a Península de Setúbal, permitindo o acesso aos destinos pretendidos no território peninsular e valorizando a ligação à cidade das duas margens, utilizando para tal modos suaves de mobilidade, mais ecológicos e inclusivos. No território dos municípios da Arrábida, o projeto, que abrange 17 troços, com cerca de 27 quilómetros, tem um valor estimado na ordem dos quatro milhões de euros, e um cofinanciamento FEDER de 50 por cento, obtido através dos três PEDU municipais aprovados pelo POR Lisboa 2020.

Saber mais

A Serra da Arrábida

Os encantos da Serra da Arrábida estendem-se ao longo de uma área equivalente a 17 mil campos de futebol, dos quais cinco mil encontram-se no mar. O maciço calcário é composto por três zonas distintas: elevações em Sesimbra, serras do Risco e Arrábida, colinas entre o Outão e Setúbal e serras de São Luís, dos Gaiteiros, do Louro e de São Francisco. O litoral rochoso é quente e seco, enquanto que a vertente norte apresenta-se fresca. Há uma predominância do clima mediterrânico, combinado com o euro-atlântico e macaronésio. Em 1976, foi criado o Parque Natural da Arrábida que, atualmente, conta com 35 quilómetros de comprimento, seis quilómetros de largura e uma altitude máxima de 501 metros, situada no pico do Formosinho. No mar, em 1998, o Ano dos Oceanos, de um desejo antigo, nasceu o Parque Marinho Professor Luíz Saldanha. A sua riqueza é única, encerrando na sua área de 53 quilómetros quadrados perto de mil espécies vegetais e animais. Em terra existem 1400 espécies vegetais. Para que tenha uma ideia, só de orquídeas, a Arrábida tem 30 espécies. Seja no mar ou na serra, as paisagens são de cortar a respiração, com grande riqueza de fauna e flora. Tais encantos não passaram despercebidos ao Homem do Paleolítico Inferior (400 mil a 200 mil A.C.), Fenícios, Árabes e nem ao império romano, a marcar a sua presença nestas paragens desde o século I A.C..

Conhecer

O Património

A Arrábida apresenta uma identidade geográfica única, demonstrando uma importância regional, nacional e até mundial. Há todo um património geológico, ecológico e cultural para partilhar, mas também salvaguardar. Por aqui, ainda antes do Homem, caminharam dinossauros, como demonstram os trilhos da Pedra da Mua, dos Lagosteiros e da Pedreira do Avelino. Há vestígios de presença humana desde o Paleolítico, passando pelo Neolítico e as Idades do Cobre, do Bronze e do Ferro, como ão exemplo as Terras do Risco, o Castro Chibanes e a Lapa de Santa Margarida. As dezenas de grutas, lapas e algares revelaram riquezas dos primórdios dos tempos em que os homens aqui viveram.

Saber mais

A Aventura

Se ainda não descobriu o espírito aventureiro que há em si, então é porque nunca visitou a Arrábida. A própria atmosfera envolvente convida a um encontro com a aventura, mesmo que seja numa simples caminhada ou num percurso de bicicleta. Um passeio pelos trilhos da Arrábida é algo que não se esquece tão depressa. Já para não falar das praias, outra das opções para quem procura emoções fortes. Ainda restam praias secretas ao longo da costa, cujo acesso se faz por caminhos centenários, com diversos graus de dificuldade. Ao procurar uma das praias, vai desfrutar de toda a fauna e a flora em terra, para depois ter o seu descanso merecido e relaxar com um banho de mar. As águas da Arrábida são límpidas e calmas, devido à sua localização privilegiada, com grande parte da costa voltada a sul e abrigada dos ventos de norte, o que abre caminho a toda uma série de desportos náuticos. Se a aventura é sinónimo de História para si, a Arrábida também lhe oferece a oportunidade de se aventurar nas areias do tempo. Mesmo de carro, poderá percorrer e visitar os castelos e fortalezas que dão o seu recorte majestoso à paisagem. Deixe a sua imaginação fluir e entregue-se à aventura na Arrábida.

Os Sabores

Habitada desde os primórdios da Humanidade, a região da Arrábida destaca-se com sabores únicos e inesquecíveis. O célebre Queijo de Azeitão, o vinho, o mel e o peixe, sempre fresco e diverso. Entre a serra e o mar há toda uma série de atividades económicas que, depois, se traduzem na sua mesa, no seu gosto, no seu palato. Deixe-se guiar pelos sentidos e ouse saborear o que de melhor a Arrábida tem para lhe oferecer. Nada melhor do que aliar paisagens de cortar a respiração, a uma boa mesa, recheada de produtos regionais, devidamente certificados.

Saber mais

A Identidade

Ao longo dos séculos, a Arrábida foi cultivando uma identidade muito própria. Com particularidades únicas a nível mundial, esta é uma zona onde os dinossauros passearam, os homens primitivos procuraram abrigo e comida e onde romanos e árabes marcaram forte presença, deixando uma herança riquíssima. A guerra com os mouros teve forte impacto na região, que mereceu uma passagem de Luís de Camões, em Os Lusíadas, capítulo III, verso 65. A independência de Portugal trouxe as cartas de foral e a de Sesimbra tem mais de 800 anos, sendo uma das mais antigas do País. Foram construídas fortalezas para proteger a costa dos ataques de piratas e de corsários. No século XV surgiram as armações valencianas, um tipo de pesca também conhecido por armações do Rei, porque destinavam-se a abastecer as Cortes de peixe. Mais tarde serviriam para abastecer as caravelas, municiadas também com pilotos-navegadores formados em Sesimbra. Até aos dias de hoje, aqui e ali, há vestígios em forma de testemunho de outros tempos, atribuindo uma identidade muito própria às gentes da Arrábida. A pesca, a agricultura e a pecuária não são atividades recentes. Todas elas têm acompanhado o Homem nestas paragens, desde que o tempo é tempo. E hoje em dia basta um sorriso e dois dedos de conversa para perceber a simpatia e a hospitalidade que graça no povo da Arrábida.

Saber mais

À Descoberta

Deixe-se perder nos cantos e recantos da Arrábida e passe momentos inesquecíveis. Tire um dia para si e para a sua família e visite os locais mais emblemáticos, de Setúbal a Sesimbra, passando por Palmela. Parta à descoberta. Aproveite para provar as delícias que o mar e a terra têm para oferecer.  Atreva-se a visitar a costa norte do Cabo Espichel até à praia da Foz, deixando-se levar pela vista panorâmica da lagoa de Albufeira até ao cabo Raso, com o castelo de Sintra a compor a paleta. Não perca a oportunidade de dar um mergulho numa das praias paradisíacas que toda a costa sul proporciona, com águas calmas e límpidas. Caso não goste de praia, opte por fazer o circuito dos castelos e mergulhe na História secular. Se quiser ir mais longe no tempo, ainda antes da presença humana, visite os trilhos de dinossauros. Ao partir à descoberta da Arrábida, depressa vai perceber que está no sítio certo para bons momentos de lazer e muito mais.

Notícias

2.ª fase do Hub10- Estrada dos 4 Castelos  Projeto adjudicado

2.ª fase do Hub10- Estrada dos 4 Castelos Projeto adjudicado

8 Jul , 2019   Sem categoria

A Câmara Municipal de Palmela adjudicou, pelo valor de 64.500 euros, o projeto de execução para a 2.ª fase do […]

Municípios unem-se pela Arrábida

Municípios unem-se pela Arrábida

28 Mar , 2019   CICLOP 7,HUB 10,PRARRÁBIDA,PRIA

Este encontro dos autarcas Francisco Jesus, Maria das Dores Meira e Álvaro Amaro, que passa doravante a ter maior regularidade, […]

“Palmela Gerações 2019” sensibiliza para partilha intergeracional

“Palmela Gerações 2019” sensibiliza para partilha intergeracional

28 Mar , 2019   PRIA

A Câmara Municipal de Palmela, em parceria com as entidades locais, assinala o Dia Europeu da Solidariedade e Cooperação Entre […]